® DIREITOS RESERVADOS  Wilson Mello Franco - LEI 9610 dos Direitos Autorais 1998      

MENU PRINCIPAL DICIONÁRIO dos SONHOS SIGNIFICADO dos NOMES

SONHOS PREMONITÓRIOS QUE FUNCIONAM

COMO AVISO DE SALVAÇÃO

 

continuação da página anterior

 

SONHO DE ESPOSA SALVA MARIDO MARINHEIRO DURANTE A GUERRA

 

Durante a I Guerra Mundial, o marido de uma mulher da Califórnia era maquinista de um navio a vapor. Certo dia recebeu um comunicado da companhia de navegação que a mandava ir a Filadélfia encontrar-se com o marido, cujo navio iria atracar lá, depois de uma viagem de quase três meses, e logo depois seguiria para outra viagem à Índia. Quando chegou ao escritório da companhia, disseram-lhe que podia encontrar-se com o marido no dia seguinte, às 4 horas da tarde, no molhe 101. Ela banhou-se e foi dormir às 9h30 min.. Então sonhou que o navio do marido havia chegado antecipadamente, havia descarregado e carregado novamente, partindo a seguir para a Índia. Levaria umas 30 horas para chegar naquele país. Em seu sonho ela viu o navio ser torpedeado, afundando, e o marido fora o único a morrer. Eram então 20 minutos para as 4 h da madrugada. Sobressaltada, trocou-se rapidamente, tomou um táxi e foi ao molhe 101. O navio do marido estava lá, e a tripulação estava acabando de recolher as amarras para que o navio partisse. Histérica e chorando, e com o guarda do navio correndo atrás dela, saiu desesperada em busca do marido, encontrando-o na cobertura. Jogou-se nos braços dele, pedindo entre choro: “Não vá, não vá, o navio vai afundar”.  A princípio ele não quis escutá-la; mas, tanto foi a insistência, que ele pediu permissão para desembarcar. Logo depois o navio partiu rumo à Índia. Passadas três semanas, seu marido foi ao escritório da companhia e lá lhe contaram a novidade: o navio havia sido torpedeado, afundara, mas nenhum dos 16 tripulantes morrera: se lançaram numa jangada, na qual ficaram por 16 dias, até serem resgatados.

 

    

    Em 1999, quando a Internet brasileira ainda dependia de um modem de 28K. coloquei no ar um site de interpretação de sonhos, o primeiro, que me lembro, na Internet brasileira, no antigo Geocities do Yahoo.

 

Através de meu site recebi e interpretei muitos sonhos premonitórios, desde os que anunciam desastres e mortes aos que simplesmente contavam antecipada e inocentemente os próximos passos que a pessoa iria dar. A maior parte das pessoas tinha medos desses sonhos, muitas até me pediam ajuda e me confessavam que não gostavam de tais sonhos. Todavia, quase sempre os acontecimentos negativos estavam relacionados com outras pessoas conhecidas delas.

 

     Uma jovem da capital mineira me enviou um sonho para interpretação.  Vamos chamá-la aqui de Maria.

     “Certo dia, sonhei que havia sido atropelada por três carros de uma vez só, que vinham cada um de uma direção, mas não saí machucada. No dia seguinte, por pouco não fui atropelada ao atravessar a rua. Lembrei do sonho na hora e até ri, pois pensei ser uma coincidência. Será que isso pode ser considerado um sonho premonitório ou foi mesmo pura coincidência?”

     Recebeu de mim a seguinte resposta: “Acredito que seu sonho seja premonitório, funcionando como aviso, mas apenas ligado em parte ao quase atropelamento. Provavelmente você esteve, está ou estará diante de TRÊS desafios a serem superados (o simbolismo dos carros indo para cima de você indica isso – o carro é a Vida, representada na sétima carta do Tarô). O primeiro desafio já aconteceu: escapar de ser atropelada. O segundo desafio: pode ter acontecido ou está para acontecer - é possível que tenha perdido um amor, um emprego, uma pessoa querida, enfim um desafio a ser superado rapidamente, por uma mudança mental definitiva (um desafio de ordem material é mais provável, envolvendo dinheiro, como roubo, divórcio ou um negócio malfeito). O terceiro desafio, se não aconteceu, acontecerá, e deve envolver pressão psicológica. Seja como for, em seu sonho você se desvencilha dos três carros, e isso indica que você os superou, ou superará "de letra" esses três desafios, pois tem inteligência e autodomínio para isso. Provavelmente você é capaz de passar por cima do que a aborrece e compreender as pessoas como elas são, e, se não exerce ainda alguma função de chefia, você tem as qualidades para isso, mesmo que essa chefia seja do seu lar, caso esteja enfrentando um divórcio. É possível que você seja chamada a novas responsabilidades, onde o desafio que falta – ou dois desafios que faltam – ser-lhe-á apresentado.”


      Ao receber a resposta ela me mandou um novo e-mail confirmando ter passado por um divórcio. Estava então, depois do impacto que o divórcio lhe causara (choque de carros = choque de interesses físicos) administrando seu lar enquanto cursava uma faculdade.

 

 

      Uma cliente minha de São Paulo me escreveu pedindo uma interpretação de um sonho que havia tido. Sonhou que estava agoniada procurando seus sapatos pela casa, inclusive nos armários da cozinha, e não os encontrando saiu para um bosque para ir procurá-los lá.

      

    Esse é um sonho muito simples de ser interpretado. Disse-lhe que muito provavelmente ela havia se desentendido com o namorado, e que muito provavelmente não queria "se rebaixar" indo procurar o rapaz. Aconselhei-a que procurasse o rapaz, e conversasse com ele. Dois dias depois ela me escreveu dizendo que o havia procurado, e as coisas estavam "nos trinques". 

 

 

      CONTINUA        RETORNA      MENU SONHOS         Dicionário dos Sonhos

 

                                        

 ® DIREITOS RESERVADOS - LEI 9610 dos Direitos Autorais, de 1998.